As duas faces da insulina

4:52 PM Posted by Michelle S Lima

              A insulina é um hormônio essencial à vida em quantidades normais, pois leva glicose às células para que possa ser convertida em energia. Em excesso, na corrente sanguínea, acarreta vários malefícios. 

           Com a meia idade, principalmente se há ganho de peso, os níveis de insulina no sangue provavelmente aumentarão com os níveis de glicose. Esse excesso pode desencadear o diabetes; atacar silenciosamente as artérias; contribuir para a hipertensão arterial, altos níveis de triglicerídeos e baixos niveis de colesterol bom (HDL).

 Excesso de insulina no corpo:
  • Promove o diabetes.
  • Destrói as artérias: desencadeia a obstrução arterial ao estimular o crescimento de células de músculo liso nas paredes das artérias. Também interfere no sistema de dissolução de coágulos ao estimular altos níveis do inibidor-1 ativador de plasminogênio, levando a maior probabilidade de formação de coágulo que bloqueia a passagem de sangue. 
  • Eleva a pressão arterial.
  • Aumenta a produção hepática de colesteral ruim (LDL).
  • Aumenta o nível de Triglicerídeos, elevando o risco de doenças cardíacas.
  • Estimula o crescimento de câncer.
Algumas medidas para controlar os níveis de insulina:

  • Controlar a ingestão de açúcar e carboidratos: quanto mais açúcar e carboidratos ingerir, maior o processamento e maior a necessidade de insulina.
  • Não coma gordura ruim: a ingestão de gordura rapidamente oxidada desencadeia a liberação de insulina e o acúmulo de glicose no sangue. Evite gorduras poliinsaturadas, pois liberam grande quantidade de radicais livres que podem acabar com uma enzima que metaboliza o açúcar, levando o corpo a produzir mais insulina. A única gordura segura é a monoinsaturada presente no azeite, óleo de canola, em abacates e nozes, pois não é facilmente oxidada.
  • Emagrecer se estiver acima do peso: quanto mais pesado e menos ativo; maior resistência à insulina.
  • Faça atividade física: controla o peso e otimiza o uso da insulina pelas células.
  • Fazer pequenas refeições: grandes refeições fazem com que os níveis de insulina e glicose subam vertiginosamente.

2 comentários:

Kaoma Sorley disse...

Olá amiga Michelle
Sobre a insulina conheço(pouco, mas conheço) por que tenho conhecido que faz usos e por isso sei alguns fatos e desta forma, a razão. Baseado nas glicemias e considerando a sensibilidade do paciente à insulina pode ser uma deficiência de seu pâncreas, pois é responsável pela produção do hormônio que é a insulina, o que ocorre é que um organismo que produz muita insulina e não tem tanta glicose para carregar, é que o organismo ficará hiperglicêmico, podendo levar desde um simples desmaio, á um coma hiperglicêmico e até a morte, pois funcionam assim as células necessitam de glicose para ter energia para realizar todas as suas funções, mas essa glicose fica circulando no organismo fora das células, à função da insulina é justamente essa carregar a glicose para dentro das células. É o que sei ,mas aprendi mais um pouco lendo seu texto. Abraços fraternos. Kaoma

Michelle Salerno disse...

Olá Kaoma, a hiperinsulinemia é considerada como importante fator promotor do diabetes, hipertensão arterial, doença arterial coronariana entre outros. É claro que a insulina é um hormônio indispensável para o equilíbrio metabólico, porém seu excesso é prejudicial. Leia também sobre Sindrome dos Ovários Policísticos, outro distúrbio relacionado com excesso de insulina. Abraço.

Postar um comentário